absoluto

Mapeando as conexões perdidas da cidade

Milhões de pessoas circulando por ruas, avenidas, trens de metrô, indo de um lugar para o outro, apressadas, com a cabeça pensando nos compromissos, no trabalho, nas contas pra pagar… E então um olhar se cruza, um sorriso talvez apareça, quebrando a rotina de correria de dois moradores de uma grande cidade como São Paulo, Londres ou Nova York.

Por alguns poucos segundos, se cria uma conexão entre dois pontos dessa imensa rede de contatos potenciais, habitantes da metrópole. Logo a conexão é perdida, você e a outra pessoa seguem seus caminhos, mas aquele breve momento fica marcado. Você fica pensando: quem era ela, o que fazia da vida, quais eram seus sonhos, seus gostos? Talvez o livro que ela carregava desse uma pista. “Jogos Vorazes”? “Os Homens que não Amavam as Mulheres”?

Mas bate aquele arrependimento de não ter falado nada, não ter tentado puxar papo, um simples “oi, bom dia!” Agora muito provavelmente vocês nunca mais vão se encontrar, certo? Não há geolocalização, GPS, smartphone com Google Maps, que faça você encontrar de novo aquela pessoa que por um momento chamou sua atenção. E se ela fosse a mulher da sua vida? Agora você nunca saberá…

Bem, um projeto criado em Nova York pela dupla de artistas Lisa Park e Adria Navarro pretende reconectar essas “conexões perdidas”. Através de adesivos que imitam aqueles balõezinhos de marcadores do Google Maps, com uma mensagem para a pessoa que você encontrou, queria dizer oi mas não conseguiu, colocada no lugar do encontro, você pode tentar se reconectar.

É só entrar no site do projeto I Wish I Said Hello, clicar em participar, criar um texto, ilustrar com bonequinhos que representam como você e a outra pessoa estavam no dia do encontro, imprimir o adesivo e colocar no local. E, claro, tirar uma foto e mandar para o site. As “conexões perdidas” podem ser resgatadas a partir de anúncios em redes como a Craigslist, onde abundam mensagens do tipo “garota que encontrei na rua tal no dia tal, adorei o seu sorriso”.

“Achamos que há algo poético nesta esperança desesperada pelo reencontro, mas algo muito irônico em usar a internet como um ferramenta para alcançá-lo. Parece que na era da mídia social, quando estamos supostamente conectados a todo mundo, a rede das conexões perdidas é uma das mais ineficientes. O projeto pretende trazer as histórias destas conexões perdidas de volta ao espaço público na forma de street art. Nosso objetivo não é ser mais uma plataforma para a reconexão, mas sim uma celebração da poesia do dia a dia, um mapa físico de uma rede digital, um comentário sobre o papel da tecnologia na comunicação humana”, dizem os criadores na descrição do site.

Por enquanto o projeto está restrito a Manhattan, e o processo de criar os adesivos é quase artesanal, mas eles dizem estar trabalhando num sistema automatizado e a intenção é espalhar os adesivos das conexões perdidas por cidades de todo o mundo.

A cidade grande é a rede social primordial, que o ambiente virtual tenta reproduzir, mas o aspecto do inesperado, do acaso, de um encontro de olhares na escada do metrô, não pode ser reproduzido digitalmente. Quando você estiver apressado querendo ir de um lugar pro outro no imenso formigueiro que é São Paulo ou outra grande metrópole, lembre-se disso e identifique as conexões perdidas que cruzam seu caminho!

Precisa otimizar sua campanha?

A absoluto pode te ajudar, entre em contato e surpreenda-se.